Questions Jai Club - 29 de outubro de 2016

In Shows

Sábado passado, mais conhecido como 29 de outubro de 2016, foi a data escolhida pelo Questions, uma das bandas mais importantes do movimento hardcore, para o show que serviria de registro para um DVD que a banda pretende lançar. Mas o hardcore é mais que só um registro, mais que um show ou do que a própria música. O hardcore é um encontro. Com aquilo que você acredita, com o que você desconhece, com as pessoas que dividem com você a mesma sensação de desencontro no mundo e pertencimento ao punk/hardcore. É também uma comunhão feita de ideias, contato e integridade, e a acolhida daquilo que é diferente. É um exercício de tolerância. O Questions conseguiu promover tudo isso em um só dia. Aliás, se tem uma palavra que poderíamos usar para definir a carreira desta importante banda é integridade.

10Junto com bandas como Ratos de Porão, Paura e Dead Fish, o Questions é também uma verdadeira entidade do hardcore. É também preciso confessar, a gente aqui não faz muita resenha de show porque a gente ama aproveitar 100% do que aquele momento tem para oferecer. Mas existe uma cláusula de exceção no nosso código de amantes da música que diz: se você acordou no dia seguinte de algum show sem conseguir classificar aquele momento, aí é preciso escrever para tentar encontrar adjetivos que possam ilustrar como foi tal show. E nós ainda estamos procurando.

A espera, o pré, entrar na casa, esperar a banda, olhar o merch, reconhecer alguns rostos sempre presentes… um show é como um ritual. Mas o hardcore aproxima e ali a sensação era de um encontro, uma festa em comemoração dos anos de vivência do Questions dentro do hardcore. Sim, vivência, porque a história da banda vai além do palco. Street art, comunicação, vídeos, amizades, arte visual, fanzines, shows, as mensagens das letras, posicionamento político e social, apoio às causas das minorias sem medo de mostrar sua postura frente a esses assuntos. Tudo isso movimentado pelo faça você mesmo (Do it Yourself – DIY) de verdade e não só no discurso.

homeRunning Like Lions, Good Intentions e Mais Que Palavras foram as bandas convidadas especialmente para fazer parte da festa e pouco depois das 20h30 o Questions fez os últimos ajustes no som. Depois de um “Primeiramente, fora Temer”,  deram início à avalanche de músicas que, já nos primeiros acordes, fez o público ovacionar a banda e dar início aos intermináveis stage dive.

Good Intensions
Good Intentions
Mais Que Palavras
Mais Que Palavras
Running Like Lions
Running Like Lions

Eduardo Andrade (vocal), Helio Suzuki (baixo), Pablo Menna (guitarra) e Duz Akira (bateria) estavam em plena forma e o carisma dos caras com o público e a segurança no palco é algo a se destacar. Tudo começou com a trinca poderosa “Life is a Fight”, que já é um hino do hardcore; “Rise Again” e “The Victory Speech”. Do último disco, Pushed Out…of Society, o set ainda teve “Those Days”, “Discord”, que contou com a participação de André Vieland, do Good Intentions, e “The Same Blood”. E ainda teve “Out of Society”, “We Are Not Alone”, “Cheap Talk” e “True Brotherhood”, com a participação de Marcelo Papa, do Bandanos.

E se o ZZ Top tem sua “Gimme All Your Lovin”, o Metallica a sua “Master Of Puppets”, e o Red Hot Chilli Peppers tem sua “Give it Away”, no punk/hardcore isso também acontece. Vide o Ramones e sua “Blitzkrieg Bop”, The Clash e sua “London Calling”, Sex Pistols e “Anarchy in UK”, Agnostic Front e “Last Warning”, e outras tantas bandas que soltaram seus hinos até hoje cantados em uníssono nos shows dessas bandas. Se for pra escolher um composto pelo Questions, é “SPHC”. Já na primeira microfonia todos, veja bem, TODOS os presentes já entoaram my family, my power, my friends… my honour! Foi bonito.

O Questions emocionou. Eles não estavam num palco fazendo um show. Estavam tocando pra nós, público. Estavam sendo a nossa banda. Porque o hardcore foge aos vícios, estrelatos, modismos e distanciamentos. O hardcore é sobre aproximar. Sobre a banda que esta lá tocando ser um dos nossos. É sobre superar distâncias e eles fizeram isso. O hardcore não é sobre dizer que faz. É sobre fazer. O hardcore não é sobre dizer que é. É sobre ser de fato. Parabéns e longa vida ao Questions!

Questions
14449060_1099774473411686_7873299243876041313_n